"WE HAVE TO BURN SOMETHING TO MAKE LIGHT"

Por mais de meio século, James Turrell, possivelmente o mais respeitado artista no campo da light art, cria experiências sensoriais onde a presença da luz e do espaço podem ser sentidas física e emocionalmente, quase como entidades reveladas pela percepção. Suas instalações não retratam luz e espaço; elas são luz e espaço e promovem um estado de meditação contemplativa em que o visitante é estimulado a contemplar sua própria contemplação, despertando para os seus sentidos e para a materialidade da luz. O importante, nas palavras do artista, é despertar um pensamento que não possa ser descrito em palavras.

Formado em psicologia e apaixonado por astronomia, Turrell passou a orientar o seu trabalho para eventos celestes. Sua obra prima, Roden Crater, é um portal de contemplação da luz, do tempo e do espaço físico e está sendo construída desde 1979 no Arizona, em uma área que abrigava um vulcão extinto. 

Criada para durar por séculos, a Roden Crater, mais do que um monumento, será um observatório celeste a olho nu que conectará o físico e o efêmero em uma experiência sensorial transformadora orientada para a observação dos astros, do poder radiante da luz e para a compreensão da consciência humana no cosmos. Quando finalizada, a obra terá 6 túneis e 21 espaços de observação.